Como funciona o mercado de rastreamento veicular


Conforme dados do Sinesp - Sistema Nacional de Informações de Segurança Pública, entre 2015 e 2019, houve mais de um milhão de ocorrências de roubos de veículos no Brasil, representando cerca de 100 veículos para cada grupo de 100 mil habitantes!


Esses números representam uma triste realidade que, infelizmente, não oferecem grandes perspectivas de melhoria.  Assim, o mais sensato a ser feito é lançar mão de recursos que permitam aumentar a proteção do patrimônio - isso vale para veículos de pessoa física e para frotas de empresas.


Diante disso, o mercado de rastreamento veicular torna-se uma excelente opção para quem deseja empreender e para quem já possui um negócio e deseja ampliar sua receita!


Quer saber mais sobre esse tema e certificar-se de que esse é um bom caminho a seguir? Confira este artigo e saiba os detalhes.


Dados sobre o mercado de rastreamento veicular


Uma das providências mais importantes antes de iniciar qualquer empreendimento é obter informações detalhadas do setor que pretende atuar. 


No caso do mercado de rastreamento veicular, recorremos a dados fornecidos por associações diversas e que, juntos, oferecem um panorama bastante abrangente e confiável. 


O primeiro é proveniente do Anuário Brasileiro de Segurança Pública 2019, que escancara um dado alarmante: a cada minuto um carro é roubado ou furtado no Brasil. 


Esse quadro, que já é muito grave, fica ainda pior quando sabemos que quadrilhas especializadas foram responsáveis por mais de 22 mil ataques a motoristas de cargas somente em 2018! Isso representa, conforme a Associação Nacional de Transporte de Cargas e Logística (NTC), um prejuízo calculado em cerca de R$ 2 bilhões.


E, não menos importante, é uma informação levantada pela ABESE - Associação Brasileira das Empresas de Sistemas Eletrônicos de Segurança, afirmando que apenas 5% de uma frota estimada de 65,8 milhões de veículos indo e vindo pelas estradas e demais vias brasileiras, conta com uma solução que permite rastreá-los.


Diante desse cenário, fica mais do que comprovada a afirmação de que o mercado de rastreamento veicular é mesmo um bom ramo para empreender.


A própria ABESE afirma que esse é um setor ainda pouco explorado e, em contrapartida, bastante promissor, tendo em vista o cenário aqui exposto e a alta qualidade dos serviços oferecidos pelas empresas voltadas à segurança eletrônica.


A pesquisa exclusiva dessa Associação descobriu que 25% dos prestadores de serviço na área de segurança oferecem esse recurso de rastreamento. Mais um indicativo claro do potencial de mercado - veja dicas de como vender rastreamento veicular.


Entendendo o funcionamento do rastreamento veicular


Os rastreadores são dispositivos de geolocalização feitos para instalação, principalmente, em veículos automotivos (carros, ônibus, caminhões, motos) - e apesar de menos frequente, é possível usar também em ativos valiosos como máquinas industriais e outros tipos de equipamentos que precisam de monitoramento de dados e comunicação M2M (machine to machine).


Produzidos a base de tecnologia bastante avançada,  esses aparelhos funcionam via satélite ou por radiofrequência

Rastreadores via satélite são mais conhecidos como GPS, que emitem sinais com as coordenadas geográficas para o veículo.  Os rastreadores via radiofrequência, por sua vez, transmitem  dados por ondas eletromagnéticas captadas por antenas, exigindo uma área de cobertura bastante ampla.

Após instalados, esses dispositivos passam a registrar e enviar dados a uma central, permitindo acompanhar a localização do veículo, essencial em caso de furto ou roubo. Mas esse equipamento vai além, fornecendo informações gerais sobre o veículo, entre elas: modo de direção do condutor, rotas, acelerações e frenagens bruscas, etc.

Ainda sobre as rotas, com um rastreador veicular é possível orientar motoristas para sair de uma rota muito congestionada, evitando atrasos em entregas e permitindo economia de combustível.

Como entrar para o mercado de rastreamento veicular


Como vimos, há uma demanda por serviços que permitem rastrear os veículos. Mas como dar início a um negócio desse tipo? Confira algumas dicas a seguir.


1. Analise e defina a sua atuação

De modo geral, o mercado de rastreamento veicular é dividido em:


  1. Veículos pesados: caminhões que costumam cruzar o Brasil, muitas vezes em estrada de baixa cobertura de sinal de telefonia celular. Para esse setor, o ideal é o monitoramento via satélite;

  2. Veículos médios ou leves: pequenos caminhões, utilitários, frotas de empresa e automóveis de passeio. Circulando em áreas mais específicas, o monitoramento por radiofrequência é viável.


No segundo caso, é preciso definir se pretende trabalhar com pessoa física, cuja principal função é bloquear e localizar veículos roubados ou furtados, ou com frotas de veículos empresariais. Nesse caso, o monitoramento envolve outros serviços, além de localização veicular, entre eles: roteiro percorrido, tempo de parada e velocidade média do veículo, etc. 

Vale ressaltar que todas as rotas dos veículos precisam ser acompanhadas remotamente, sendo importante contar com um bom sistema de retaguarda.


2. Ofereça planos personalizados

Após definir o perfil de clientes a serem atendidos, analise o potencial de risco de cada um deles para chegar ao preço do serviço oferecido - a título de exemplo, o mercado de rastreamento de veículo para uma empresa que entrega bolos envolve menor risco do que o de uma empresa de transporte de valores.


O ideal é desenvolver estratégias diferentes para os diversos tipos de clientes que atender.


3. Verifique todas as exigências legais


Não basta providenciar toda documentação necessária para abrir uma empresa e ter o seu CNPJ - Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica. O mercado de rastreamento veicular exige o cumprimento de determinações específicas, como a Resolução 245/2007 do CONTRAN (Conselho Nacional de Trânsito), específica sobre a instalação de equipamento antifurto em veículos .


Pesquise e certifique-se de estar em conformidade com toda a legislação e normativas em vigor para evitar dor de cabeça - uma dica: só use rastreador homologado pela Anatel.


4. Invista em uma boa tecnologia


O monitoramento de veículos deve ocorrer em tempo real, 24X7, enviando notificações em cada etapa do trajeto percorrido pelo veículo. 


Assim, é necessário ter um aparelho de monitoramento de qualidade para instalação nos veículos. Eles vão captar e armazenar essas informações e muitas outras, como velocidade, percurso, parada, etc., enviando-as para o dono do veículo ou gestor de frotas acompanhar de perto cada veículo, tomando medidas concretas para segurança e conservação dos ativos.


Além disso, é preciso uma plataforma com tecnologia avançada, que seja capaz de fazer a gestão da transmissão de dados de modo eficiente e seguro - confira o próximo tópico e saiba mais.


Gestão de dados: essencial no mercado de rastreamento veicular 

O avanço da tecnologia tem beneficiado todo tipo de negócio e não poderia ser diferente com o mercado de rastreamento veicular.


E para empreender nesse setor é preciso contar com o combo rastreador + plataforma de rastreamento + plataforma de conectividade M2M que permite gerenciar os rastreadores instalados em todos os veículos de seus clientes. 


Pensando nisso, a TNS, empresa global no ramo de gestão de transmissão de dados, desenvolveu o LSM ((Link Solutions Manager), uma plataforma de gestão que possibilita fazer todo o controle das linhas contratadas.


Em outras palavras, com o LSM você terá facilidade para gerenciar sua empresa e realizar, de modo simples e prático, ações como as que listamos a seguir: 


  • Emissão de faturas para todos os seus clientes;

  • Consulta, visualização e Bloqueio de Sim Cards;

  • Verificação do Plano contratado por cada cliente;

  • Consumo de cada Sim Card; 

  • Último IMEI conectado com o Sim Card.


Após a compra do Sim Card da operadora de sua preferência, basta utilizar a plataforma LSM para buscar o histórico de cada um de seus clientes, facilitando acompanhamento financeiro e permitindo, por exemplo, colocar chips em stand by - no caso do veículo ficar um período guardado em local seguro, o que gera economia no consumo.


Como se não bastassem todas essas facilidades, a plataforma LSM é um excelente ativo para o empreendedor que trabalha com rastreamento veicular, porque oferece suporte técnico de excelência 24x7x365.


Agora que você tem mais informações sobre este mercado, não perca mais tempo: aumente sua receita sendo um empresário do segmento de rastreamento veicular. E, claro, conte com toda a experiência da TNS para obter os melhores resultados possíveis.

Deixe seu comentário, crítica ou sugestão

Ao acessar o nosso site, você concorda com o uso de cookies para analisar e produzir conteúdo e anúncios adaptados aos seus interesses. Leia nossa Política de Cookies.